13 de dezembro de 2010

Paz.


Acordei com paz no coração, agradecida pelo o dom da vida.
Agradecida de poder acordar, de respirar, de andar...
Agradecida pelo o pão na mesa, pela vestimenta e pela saúde...
Assim, acordei sem querer perder tempo com mediocridades e egos inflados.
Como diria Mario Andrade, vivo cansada dos melindres de pessoas que apesar da idade cronológica, são imaturas. Das que se ligam a rótulos e não a conteúdos. Hoje, quero está mais rodeada de pessoas que riem dos tropeços e não se encantam com triunfos.
Hoje quero viver só de essências, quero deixar fluir essa sensação de agradecimento.
Para mim, hoje, basta o essencial.

6 Neurônios comentaram.:

Jota disse...

Essa é a paz de que todos precisam!

Filipe disse...

E como diria o Rappa

"Qual a paz que eu não quero conservar, prá tentar ser feliz?"

Bela postagem, bjs

Rafael Ayala disse...

E que todos os dias acorde assim, sem esquecer de agradecer.
De seguir o que diz o Mário (que perfeito, não é?).
Porque cada dia é uma dádiva e devemos aproveitar, e não ficar resmungando.
Beijos!
=]

João Victor Araripe disse...

MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre tênis e retribua o comentário ! : breakpointbrasil.blogspot.com/ - SIGA MEU BLOG E MEU TWITTER, que eu sigo o seu de volta !twitter @breakpointbr, caso queira seguir. Se puder me LISTE :-)

Obrigado !

Daniel Savio disse...

Bonito, lembra uma oração, mas algumas essÊncias são melhores que outras, principalmente do que se trata de uma alma leve...

Fiquem com Deus, menina Flavih Jones.
Um abraço.

Maria Rita disse...

Desejo um lindo Natal pra vc e toda a sua família.

Beijos natalinos pra Ti